O LIVRO DE MEMÓRIAS


›› autora: lara avery
›› editora: seguinte
›› ISBN: 9788555340178
›› número de páginas: 346
›› título original: the memory book
›› onde comprar: cultura | submarino | amazon
›› prova enviada de cortesia
compras feitas pelos links indicados geram uma pequena comissão ao blog
sinopse: Sammie sempre teve um plano: se formar no ensino médio como a melhor aluna da classe e sair da cidade pequena onde mora o mais rápido possível. E nada vai ficar em seu caminho — nem mesmo uma rara doença genética que aos poucos vai apagar sua memória e acabar com sua saúde física. Ela só precisa de um novo plano. É assim que Sammie começa a escrever o livro de memórias: anotações para ela mesma poder ler no futuro e jamais esquecer. (...) Porém, mesmo com esse registro diário, manter suas lembranças e conquistar seus sonhos pode ser mais difícil do que ela esperava.

Não se preocupem, essa resenha não vai ter spoilers, ainda que eu queira muito poder discutir algumas coisas mais específicas da história. Talvez mais pra frente, quando o livro tiver sido lançado e mais pessoas tiverem lido, eu acabe fazendo um post só pra poder falar dessas partes.

Antes de qualquer coisa, Sammie, a protagonista, é extremamente inteligente. Sempre teve facilidade em memorizar coisas (datas, frases, ideias e conceitos), mas tudo o que ela sabe e aprendeu sempre foi através de muita pesquisa e estudo. Sammie também tem plena consciência de que é extremamente inteligente, prática e que todo o conhecimento que tem é fruto de seu esforço em correr atrás dele, e ela não só tem muito orgulho disso como não faz questão de esconder. Ela não é esnobe ou arrogante, mas prática: sabe exatamente o que quer e o que precisa fazer até chegar lá, traça planos e metas perfeitamente possíveis e encontra qual o melhor caminho pra conseguir o que quer. Ela sabe exatamente quais são suas prioridades.


Então chega a doença genética que vai fazer seu corpo definhar e acabar com sua memória. E não é uma questão de se, mas de quando. E esse quando já começou a acontecer. Então Sammie faz o que sabe de melhor: traça um plano. E esse plano começa por anotar suas memórias e outros acontecimentos importantes em seu notebook, pra quando sua memória começar a falhar. Quando, não se.


Não importa tanto se ela lida bem ou mal com o fato de que a doença genética que tem um dia vai ser a causa de sua morte, mas sim que ela lida. Ela encara esse fato de frente. A Sammie é uma personagem sensacional em todos os aspectos, desde sua personalidade metódica e intensa e seu humor levemente depreciativo até os momentos de fragilidade e aqueles em que começa a notar que talvez alguns planos precisam de certa dose de improviso. Por ser curiosa e saber o quanto isso é benéfico em relação a acumular conhecimento, ela não se fecha a novas experiências, ainda que nem sempre as encare de maneira muito positiva. Ela entrou pra minha lista de personagens preferidas.

Mesmo o livro sendo narrado em primeira pessoa por ela e sendo todo baseado no que ela anota em seu notebook, a personalidade dos outros personagens não fica apagada. A família dela é presente e é tão comum e fácil de encontrar por aí que é uma graça. Todas as pessoas ao seu redor são assim, cheias de peculiaridades mas também tão fáceis de reconhecer em tantas outras pessoas por aí. São todos bem reais, e suas reações às coisas que vão acontecendo também são. Até nos momentos em que dá pra ficar com um pouco de raiva da atitude de um ou outro personagem, não tem muito como julgar o que eles fazem ou deixam de fazer. Quando alguém tem a doença genética que Sammie tem, a vida de todo mundo é afetada, a dela e a de quem convive com ela. e cada pessoa reage a isso de uma maneira. Não tem muito como dizer quem faz certo ou quem faz errado.

A história de O livro de memórias é a Sammie do começo ao fim: isso é sobre ela. A narrativa não é construída de modo que algum outro personagem aprenda alguma lição importante sobre a vida, o universo e tudo o mais. A história é da Sammie, e ela é a única que pode decidir o que sente, como sente e quando.

Como deve ser com qualquer pessoa, dentro ou fora da ficção.


4 comentários :

  1. Fiquei com o coração apertado só pela sinopse /:
    Já leu "Por Favor, Cuide da Mamãe?"

    ✦ ✧ http://bruna-morgan.blogspot.com ✧ ✦

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse eu não li, mas vi a sinopse aqui e meu deus já tô sofrendo!

      Excluir
  2. Ai, que incrível! Fiquei com muita vontade de ler esse livro, amo personagens femininas, fortes - e livros em primeira pessoa. Vou colocar na minha wishlist! Eu tenho amado suas resenhas! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É INCRÍVEL a maneira como ele aborda essa questão de lidar com as coisas. É todo lindo <3 e obrigada pelo elogio às resenhas *-*

      Excluir