Morcego, mariposa, Crepúsculo, tudo igual, não é mesmo?


Não sei se vocês lembram, mas um tempinho atrás um sapo entrou no meu quarto. Achei que depois dessa bizarrice relativamente comum eu poderia aproveitar algum tempo sem visitas indesejadas.

Esse "algum tempo" foi de aproximadamente um mês.

Outro bicho que costuma muito entrar aqui é mariposa. Daquelas enormes. Sabe aquela ideia de efeito borboleta, de que o bater de asas de uma borboleta pode provocar um furacão em algum lugar? Se imaginar essa frase num sentido mais literal, dá pra ter uma noção do tamanho das mariposas que entram aqui.

(Na verdade são apenas mariposas muito, muito grandes e eu morro de medo, mas me deixa, ok)

Quando uma mariposa dessas entra no quarto, minhas reações podem ser resumidas em duas: ou eu me escondo debaixo da coberta e fico lá até minha mãe conseguir tirar o bicho do quarto, ou eu saio correndo e fico no quintal até minha mãe conseguir tirar o bicho do quarto. Eu provavelmente nunca vou estar apta a morar sozinha, mas o ponto não é esse.

Uns dias atrás, não sei exatamente quando porque memória lixo é assim mesmo, começou a passar Amanhecer parte 1 da tv. Mas sempre que qualquer filme da saga Crepúsculo passa, eu e minha mãe assistimos. Então o filme começou e eu falei "olha, começou Crepúsculo", porque eu chamo todos os filmes de Crepúsculo mesmo, enquanto meu gato amarelo, o Pepê, aquele da estante, entrou no quarto com alguma coisa enorme na boca.

Aí a coisa enorme e marrom que ele tinha na boca escapou, batendo as asas dentro do quarto, e minha reação foi me esconder embaixo da coberta e gritar "MARIPOSA!". Minha mãe me mandou ficar embaixo da coberta enquanto ela buscava a vassoura pra tirar o bicho de lá (como se eu fosse sair dali de qualquer maneira), que, a essa altura, tinha se escondido atrás do guarda-roupa. Nesse momento eu estava mais do que decidida a dormir na sala ou no quintal mesmo, até que aparentemente a mariposa saiu de detrás do guarda-roupa, voou pelo quarto e grudou no teto, perto da parede.

Aí mamãe informa que não era uma mariposa, era um morcego.

O gato trouxe uma porra de um morcego pra dentro do quarto.


Aí eu usei a coberta de escudo pra sair de dentro do quarto, e logo depois minha mãe conseguiu tirar o morcego de lá de dentro. Defensores dos animais podem ficar tranquilos, porque nenhum bicho foi machucado nesse processo: o morcego não só saiu intacto como se escondeu numa das árvores do quintal. E meu gato ainda ficou olhando com cara de ódio, obviamente ofendido por termos expulsado o amigo dele de forma tão rude.

Fiquei pensando se devia temer algum tipo de vingança, enquanto na tv Edward Cullen tentava segurar o riso por causa do nome ridículo que Bella escolheu pro bebê deles.

No fundo eu tenho certeza que ele tava é rindo da minha cara.

4 comentários :

  1. Bichos voadores dentro de casa: também não sei lidar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho muita falta de respeito eles entrarem sem serem convidados.

      Excluir
  2. MDDC seu gato levou um vampiro pro seu quarto, HAHUAUHAUHAUHAUHAUHA eu tô morrendo de rir. obs: com uma mariposa eu já iria morrer de medo e sair correndo, com um morcego eu provavelmente iria dormir dentro do guarda roupas por pelo menos 1 semana.

    ResponderExcluir