Comentários: série Cretino Irresistível (Christina Lauren)


É meio estranho falar em Christina Lauren como se fosse uma pessoa só sendo que eu sei que são duas (Christina Hobbs e Lauren Billings), mas isso é algo que vou ter que aprender a conviver.

Acho que a última vez que me apeguei dessa maneira a uma série longa foi com Os Bridgertons, da Julia Quinn, sendo que dessa ainda não li o volume 5 nem o 6. Não costumo gostar de séries que vão muito além de trilogias. Foi por isso que desisti de Os Instrumentos Mortais: tinha terminado o 2 e ia comprar o 3 quando a autora anunciou que teria mais 3. Amo livros únicos. Amo duologias e trilogias. Quando entra no quatro livro... a vontade de continuar acaba sumindo.

Começar uma série que sei que vai ser longa depende muito de qual meu grau de curiosidade/vontade de ler. Continuar uma série que inicialmente era de x livros e de repente vai ser x+1 ou mais depende do quanto ainda quero saber o que continua acontecendo ou se já desenvolvi com ela uma espécie de síndrome de estocolmo literária. Quero começar The Raven Cycle da Maggie Stiefvater (4 livros) por ter boas recomendações dela e porque simpatizo com a autora. Continuo lendo A Seleção da Kiera Cass (5 livros mais os contos) mas ainda não sei se é porque gosto muito ou porque já entrei no piloto automático com a autora (saiu coisa, eu leio). A questão é: fora poucas exceções, eu evito séries longas o máximo possível porque na maioria dos casos sei que perderei o interesse antes de terminar, e odeio quando isso acontece.

Aí surge Cretino Irresistível com seus 9 livros (os normais e os contos que acontecem entre um livro e outro). E eu já li os 8 lançados aqui no Brasil, quero logo o próximo e me pergunto se vai ter mais porque: quero. E já planejo ler o spin-off (na verdade não tenho certeza se é spin-off, mas personagens de Cretino Irresistível aparecem nela), que por enquanto já tem 4 livros. Não sei se é porque a leitura é fácil e rápida, ou porque cada livro tem começo, meio e fim e foca em um casal diferente, não parecendo cansativo como uma série em que você precisa ler o próximo, mas não me importa quantos livros essa série vai ter: eu vou ler todos.

O mundo às vezes não faz muito sentido mesmo.

Os comentários trazem spoilers sobre as tramas dos livros, mas gente, alguém realmente espera grandes surpresas? Ah, quando o que teoricamente é o último livro sair, eu atualizo esse post colocando aqui também. Por enquanto vou deixar só a capa em inglês mesmo. As compras feitas pelos links indicados geram uma pequena comissão ao blog.



1 - CRETINO IRRESISTÍVEL
cultura | saraiva | submarino | amazon
O primeiro livro da série usou um dos meus clichês preferidos em romance: se odeiam mas se pegam, eventualmente ficam juntos - a parte boa é que os xingamentos continuam mesmo depois que eles não se odeiam mais e ficam juntos. Sempre acabo fazendo leitura dinâmica nas cenas de sexo de livros eróticos, mas essas interações entre Chloe e Bennet são divertidíssimas. Numa resenha que a Bells fez no Goodreads sobre um dos livros da outra série da autora, ela comenta sobre a Christina Lauren desenvolver os personagens através/nas cenas de sexo, e acho que isso se aplica a essa série também. As cenas não estão lá porque é um livro erótico e elas precisam existir. Elas servem pra alguma coisa. É meu livro preferido e meu casal preferido da série.

1,5 - CRETINA IRRESISTÍVEL
cultura | saraiva | submarino | amazon
Basicamente é uma historinha que acontece entre o livro 1 e o 2 da série. Chloe e Bennet andam com pouco tempo pra se verem e, quando conseguem, sempre tem alguma coisa pra atrapalhar. Os dois não conseguem nem planejar uma viagem sem acontecer algum problema no meio. Precisa ler esse pra poder ler o 2? Não. Precisa ler esse? Não. Mas é curto, é divertido, então não vejo muito motivo pra pular. Se não me engano, a viagem que acontece aqui é mencionada mais pra frente, mas a autora sempre dá o contexto, então o leitor não tá perdendo nada importante. Mas aconselho que, se resolver ler, então que leia na ordem.

2 - ESTRANHO IRRESISTÍVEL
cultura | saraiva | submarino | amazon
Sara Dillon e Max Stella são muito amor. É engraçado que a situação mais comum de se encontrar por aí em livros eróticos (pelo menos nos que li ou pelo menos li a sinopse, então posso estar enganada) é o cara dizer que só quer sexo e só isso. Aqui não. Quem decide que quer só sexo sem compromisso e ainda dita as regras é a Sara. Obviamente isso não dá certo por muito tempo, até porque a gente quer é que os dois fiquem juntos logo. Se em Cretino irresistível o combustível de Chloe e Bennet é irritação, o de Sara e Max é sexo em lugares públicos e vídeos e fotografias deles nesses momentos. Não ficaria surpresa se eles começassem a simplesmente fazer sexo no meio da rua mesmo. A expressão "manda nudes" parece ter sido feita pra eles.

2,5 - PAIXÃO IRRESISTÍVEL
cultura | saraiva | submarino | amazon
Historinha entre o livro 2 e o 3, envolvendo a despedida de solteiro do Bennet. Mesmo caso do Cretina irresistível. Precisa ler? Não. Vai perder coisa importante? Não. Mas esse vale bem mais a pena do que o Cretina irresistível, talvez porque envolva muito mais personagens do que Bennet e Chloe, então a bagunça é maior. Inclusive, se eu fosse o Will, teria enfiado a mão na cara de Max e Bennet.

3 - PLAYBOY IRRESISTÍVEL
cultura | saraiva | submarino | amazon
É o livro que menos gostei, mas isso não significa que seja ruim. Não é. É que ele é cansativo. Dava fácil pra cortar umas 100 páginas aí. Will Sumner e Hanna Bergstrom são o clichê do "playboy ajuda a mocinha nerd e sem vida social a ser mais livre, leve e solta". Ela decide começar a viver um pouco mais, então pede a ajuda dele. Ele vai lá e ajuda. Sentimentos ficam confusos, ela acha que não sabe o que quer mas sabe sim, ele sabe o que quer mas não sabe se ela quer, e o leitor fica com vontade de trancar os dois num porão até que acertem os ponteiros. Hanna é tão adorável e sem filtro verbal que dá vontade de guardar num potinho.

3,5 - NOIVA IRRESISTÍVEL
cultura | saraiva | submarino | amazon
Historinha entre os livros 3 e 4. Dos livros intermediários, achei esse o mais sem graça, mas é o mesmo caso de Playboy irresistível: não é ruim, só não tem tanta graça quantos os outros. Finalmente estamos no casamento de Chloe e Bennet, e Bennet tem a maravilhosa ideia de que ele e Chloe não vão fazer sexo no fim de semana da cerimônia, até estarem devidamente casados. Chloe resolve que vão sim. Só que ao invés de criarem uma situação engraçada em que Chloe tenta seduzir o noivo e não consegue e o noivo quer morrer porque quer pegar a noiva mas não quer dar o braço a torcer e quebrar a promessa, eles se pegam o tempo todo, em todos os lugares, com todas as mãos e bocas e etc, então não entendi bem o propósito. Podia ter só mostrado os milhões de problemas que acontecem até o casamento acontecer mesmo.

3,6 - SEMPRE IRRESISTÍVEL
cultura | saraiva | submarino | amazon
Outra historinha entre o 3 e o 4, e acho que, dos intermediários, é meu preferido. Em Playboy irresistível ficamos sabendo que Sara está grávida, e em Sempre irresistível vemos um pouco da vida de Sara, Max e a bebê Annabel. O casal exibicionista mais amável do mundo anda com alguns probleminhas pra botar a vida sexual nos eixos, mas com a ajuda dos migos e das migas acabam arrumando um tempo pra fazer as coisas funcionarem como eram antes. Mas até isso acontecer vários desastres se acumulam, que vão desde batidas de carro até vazamento de leite materno molhando vestido no meio de restaurante.

4 - SURPRESA IRRESISTÍVEL
cultura | saraiva | submarino | amazon
O livro 4 traz o irmão de Max, Niall Stella, e quebra o padrão de "preto e branco com título colorido pros livros, capa de fundo colorido pros intermediários", mas tô tentando não me apegar a isso. Niall acabou de sair de um casamento com a única mulher com quem ficou a vida inteira, desde a adolescência, e Ruby (beautiful cinnamon roll, too good for this world, too pure) sempre teve uma crush no vice-presidente bonitão. Niall não sabe muito o que fazer no geral porque nunca esteve com outra mulher além da ex-esposa, e o casamento era bem meh, e a Ruby decide dar a ele o tempo que ele precisa pra se sentir seguro pra fazer sexo com outra pessoa (mas mãos, bocas e buracos são utilizados, então tipo... que?). Obviamente as coisas não dão exatamente certo. Inclusive chegam a rolar ladeira abaixo em determinado momento e Niall tem que consertar a merda que fez. É um dos meus preferidos da série.

4,5 - CHEFE IRRESISTÍVEL
cultura | saraiva | submarino | amazon
Mais uma historinha extra. Queria ter lido um pouquinho mais sobre a cerimônia de casamento de Will e Hannah (queria detalhes do vestido, sou dessas), e gostei bastante de como foi feita a abordagem da carreira de Hannah. Sendo ela a pessoa foda que é e recebendo propostas pra chefiar laboratórios das melhores universidades de tudo que é canto, e sendo mais fácil pra Will trabalhar de qualquer lugar, nada mais natural que os dois se mudassem pra onde Hannah decidisse trabalhar. Só que ela fica toda confusa pra analisar coisas, Will não sabe se deve ou não dar algum palpite porque tem lugares em que ele não gostaria de morar mas também não quer pressionar a Hannah, e achei legal como os dois acabam encontrando um meio-termo que se encaixa nas necessidades do casal mas ainda assim mantendo a decisão final nas mãos da Hannah, afinal é todo o futuro profissional foda dela em jogo.

edit 26/07
VAI TER MAIS UM LIVRO!

Eu devia ter fuçado no Goodreads antes! Lá fala que esse vai ser a series finale e o casal da vez é Jensen, irmão da Hannah, e Pippa, a amiga e colega de trabalho de Londres da Ruby. Já tem a capa em inglês, pode ser que mude mais pra frente, mas duvido um pouco.

(tô bem animada por ter mais um livro da série mas meu deus aquela imagem lá de cima com as capas juntas deu um baita trabalho pra fazer porque sou lerda AGORA VOU TER QUE FAZER DE NOVO QUANDO LANÇAR EU NÃO ACREDITO NISSO EU QUERO FALAR COM A GERÊNCIA)




edit 22/02
Esqueci de botar qual vai ser a capa nacional!







Nenhum comentário :

Postar um comentário